Notícias & Novidades

80% das pessoas sofrem com dor nas costas, segundo a OMS

Publicado em 28 de setembro de 2017

A dor nas costas é uma queixa de 80% da população do mundo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). O incômodo, tão comum no dia a dia de muita gente, pode ser causado por diversos fatores — entre eles a ausência de uma postura adequada. Assim, quem toma os devidos cuidados com os movimentos do próprio corpo e pratica atividades físicas regularmente tem mais qualidade de vida e menos propensão às dores lombares.

Quem precisa ficar muito tempo sentado, por exemplo, deve ter precauções específicas. “Biomecanicamente, a pior posição para a coluna é a sentada, pois há maior pressão sobre os discos”, alerta Luiz Angelo Vieira, ortopedista e professor doutor do departamento de cirurgia da FCMS-PUC/SP, campus Sorocaba. Por isso, é importante não ficar sentado por horas, sob o risco de sofrer com dores.

Outra medida importante é fazer pequenas caminhadas e alongamentos a cada hora. “É necessário observar a postura no trabalho, a forma de sentar e o perfil do equipamento que se usa”, comenta o médico. O ideal é apoiar todo o tronco no encosto da cadeira, manter os pés no chão — ou em um apoio próprio — e deixar o centro do monitor do computador na altura dos olhos.

As precauções valem também para quem passa muito tempo em pé. “É importante prestar atenção no calçado e não usar um salto exagerado. Além disso, convém sempre caminhar um pouco e fazer alongamentos”, recomenda o ortopedista.

Sintoma 

Além da postura inadequada, a falta de atividades físicas, o sobrepeso e a questão genética também são fatores que interferem na incidência de dores lombares. Como vários desses aspectos são passíveis de interferência pela própria pessoa, é possível buscar mais qualidade de vida por meio de boas práticas. Atividades como natação, pilates, RPG e dança, por exemplo, são consideradas boas práticas para evitar ou diminuir problemas na coluna.

Embora boa parte das dores lombares seja causada por má postura ou prática inadequada de atividades (como carregar peso sem o devido cuidado) ou falta de exercícios, é necessário também ficar atento a outras possibilidades. “A dor lombar pode ser um sintoma”, alerta Luiz Angelo, lembrando que problemas renais, gastrointestinais ou ginecológicos são capazes de causar dores nas costas. Observar alterações na urina ou no hábito intestinal pode dar uma boa pista para a investigação do problema, que deve necessariamente passar por avaliação médica — e não ser resolvido com o uso de automedicação.

Fonte: Cruzeiro do Sul

Veja Mais