Notícias, Notícias & Novidades

Qual o papel da fisioterapia na saúde do trabalhador?

Publicado em 08 de março de 2017

Na fase produtiva da vida, as doenças que afetam o sistema osteomioarticular representam um dos principais problemas para a saúde da população, sendo as doenças relacionadas ao trabalho a principal causa de afastamentos, os quais demandam custos altos para as empresas.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) realizou, em 2013, uma Pesquisa Nacional de Saúde entrevistando 146,3 milhões de pessoas com mais de 18 anos e estimou que 3,5 milhões de pessoas têm ou já tiveram alguma doença relacionada ao trabalho. Dos entrevistados, 2,4% referiram diagnóstico médico de Doença Osteomioarticular Relacionada ao Trabalho (DORT). Estamos em um momento em que as empresas visualizam e investem na qualidade de vida e saúde funcional dos seus trabalhadores, visando um melhor desempenho de suas funções e um menor gasto com os afastamentos por doenças relacionadas ao trabalho.

O profissional fisioterapeuta, estando presente nesse ambiente de trabalho, poderá contribuir para a saúde física e funcional, levando melhoria da qualidade de vida aos funcionários. Ele irá identificar mínimos problemas relacionados à ergonomia, avaliando in loco os postos ocupacionais, ajudando as empresas a realizarem adaptações e mudanças que influenciam diretamente na saúde dos seus colaboradores.

Dando um exemplo bem simples: uma tela de computador baixa e um teclado apoiado numa mesa inadequada pode causar problemas na coluna, nos punhos e braços. Além dessa intervenção, o profissional realiza exercícios diários, de curta duração (de 5 a 15 minutos) de fácil execução, que promovem melhorias funcionais nos principais sistemas acometidos nos processos de trabalho, otimizando, também, momentos de descontração e relaxamento.

Para a pequena sessão se tornar mais lúdica, os exercícios são realizados em grupos, em horários pré-definidos, podendo fazer uso de acessórios diversos e do próprio corpo. A presença do fisioterapeuta, portanto, torna-se indispensável para a saúde dos funcionários de uma empresa e pode contribuir para uma produção mais efetiva no ambiente laboral, além de reduzir as faltas e afastamentos por condições de sofrimento corporal.

As principais DORTs recorrentes no ambiente ocupacional que podem ser prevenidas e tratadas pelo fisioterapeuta são dores musculares, problemas articulares e nervosos. Uma empresa que contrata um profissional fisioterapeuta para essa consultoria ou assistência aos funcionários terá opção da avaliação nos postos de trabalho, confecção de relatórios ou o atendimento de seus colaboradores. Uma empresa qualificada preza pela saúde e bem-estar dos seus colaboradores, estado que promove também diminuição de custos e aumento da rentabilidade e produtividade.

Finalizando, reiteramos que o trabalho interdisciplinar no ambiente laboral é muito importante e, sendo assim, o alinhamento entre fisioterapeuta, médico do trabalho, enfermeiro do trabalho e profissionais da educação física potencializam as intervenções de forma positiva nas empresas. Lembrando: 28 de fevereiro é o Dia Internacional de Prevenção às Lesões por Esforços Repetitivos.

RTEmagicC_iSaude-Fisioterapia-Saude-Trabalhador.jpg

Fonte: iSaúde Bahia

Veja Mais