Notícias, Notícias & Novidades

RPG: como funciona o tratamento

Publicado em 03 de maio de 2018

Desde quando nascemos, somos obrigados a interagir com o mundo à nossa volta. Assim, estamos suscetíveis a agressões físicas e emocionais, carga, sobrecarga, ação da gravidade e do tempo.  Esses estímulos influenciam nossas atitudes e movimentos, reproduzindo a nossa postura, seja ela estática ou dinâmica. São posturas inadequadas no trabalho, em casa, durante a realização de tarefas domésticas, nos momentos de lazer, na escola, uma lesão que sofremos na rua ou quando estamos praticando algum esporte, todas essas situações podem provocar um desequilíbrio no corpo e favorecer o surgimento da dor e de patologias.

Por exemplo, uma pessoa está andando e torce o tornozelo. Nesse indivíduo, a dor produzirá uma contração muscular em resposta a essa agressão, para proteger a articulação do tornozelo torcido, essa contração pode gerar uma claudicação (o indivíduo vai mancar). Para proteger a perna lesionada, ele também vai descarregar o peso do corpo na outra perna, essa ação pode gerar uma inclinação na pelve (“bacia”), consequentemente uma compensação na lombar, torácica e cervical. Assim, o indivíduo, depois de algum tempo, pode apresentar uma dor na cervical irradiada para o ombro contrário do tornozelo torcido.

Isso acontece porque a lesão criou um ciclo de desequilíbrios musculares: enrijecimento do músculo, aproximando suas extremidades, um deslocamento ósseo, provocando um bloqueio articular, deformação corporal, adaptação muscular e, assim, sucessivamente.

Como tratar essa dor?  Através da RPG (Reeducação Postural Global), que é um método fisioterapêutico revolucionário, criado por Philippe Souchard em 1981, na França, que avalia e trata de maneira personalizada (pois cada pessoa reage de forma diferente a um determinado problema). Avalia onde a verdadeira causa do problema está, podendo estar distante do sintoma, não tratando apenas o local da dor ou da queixa.

Na avaliação do paciente, observam-se a cervical, lombar, o quadril, os joelhos, os pés, os ombros e o tipo de respiração do paciente.

Trata-se de um trabalho corporal ativo, com o objetivo de identificar, alongar e fortalecer os músculos responsáveis pela alteração postural e equilíbrio do corpo, utilizando-se 6 posturas estáticas (cada uma pré-selecionada para cada caso), associadas a um trabalho respiratório e mantidas, no mínimo, durante 20 minutos, com atuação do paciente e do fisioterapeuta a todo momento na correção, manutenção e evolução das posturas.  Pode ser praticado 1 ou 2 vezes na semana (a depender de cada caso), com duração de, em média, 1 hora cada sessão. É importante também orientar posturas adequadas para o dia a dia do paciente.

Ajuda a aliviar e controlar a dor, melhorando a mobilidade e, assim, a capacidade de realizar as atividades do cotidiano, beneficiando da qualidade de vida dos pacientes.

A RPG pode ser indicada para indivíduos de todas as idades, tanto para prevenir as consequências da má postura quanto para combater as dores ocasionadas por problemas morfológicos, articulares, traumáticos, respiratórios e do esporte. Combate também a dor lombar, dorsal, cervical, lesão por esforço repetitivo (LER) e o distúrbio osteomioarticular (DORT), relacionado ao trabalho, desvio na coluna (escoliose, cifoses e hiperlordose), dores nos pés e nas mãos, hérnias de disco, torcicolos, além de proteger contra processos degenerativos.

Esse método é contraindicado para pessoas em crises de hérnia no momento do tratamento, pois o indivíduo não conseguirá manter as posturas.

Fonte: iSaúde Bahia

Veja Mais