Notícias, Notícias & Novidades

A vida afetada pelas dores nas costas

Publicado em 17 de maio de 2018

Tempo de férias é momento de curtir a vida e também época de reservar um horário na agenda para cuidar da saúde. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 80% da população mundial irá sofrer com dores nas costas, no decorrer da vida. E, se você já é acometido desse mal, saiba que pode sim se livrar das dores que atrapalham e muito a vida e, em casos mais severos de dor, podem comprometer a mobilidade do corpo.

Um dos principais problemas de dores nas costas é a lombalgia, caracterizada por uma dor na região lombar do corpo, que as pessoas popularmente chamam de “dor nos quartos” ou “dor nos rins”, próxima à bacia, na área mais baixa da coluna. E as dores podem se prolongar para a parte frontal das coxas, não muito além dos joelhos, e região dos glúteos.

“A lombalgia se trata de uma causa frequente de morbidade e incapacidade, sendo ultrapassada somente pela cefaleia, na escala dos distúrbios dolorosos. No entanto, em apenas 15% das lombalgias, temos como identificar uma causa específica”, lamenta o neurocirurgião Alander Sobreira, que participou, pela primeira vez, da nossa revista O POVO Saúde & Beleza. Daí, a dificuldade de diagnóstico e o tratamento das dores. “Muitas vezes, não conseguimos fazer uma relação exata de achados clínicos e os estudos de imagens”, diz Alander Sobreira.

O aconselhável é, quando a dor surgir, procurar de imediato um médico especialista em coluna vertebral (neurocirurgião ou ortopedista) para avaliação e se, necessário, realização de exames complementares. Os mais comuns são Raio-X, tomografia computadorizada, ressonância magnética e eletroneuromiografia. “A ausência de tratamento pode provocar dor crônica incapacitante ou várias complicações e consequências neurológicas”, alerta Alander Sobreira.

O tratamento da lombalgia segue uma sequência de ações recomendadas pelo neurocirurgião, que evoluem de acordo com os achados clínicos. “Desde repouso, uso de medicamentos, fisioterapia (RPG, pilates e osteopatia), procedimentos percutâneos (infiltrações, facetaria e foraminal), rizotomia por radiofrequência, até cirurgia, nos casos mais graves”.

E o melhor é mesmo evitar as dores nas costas através de ações simples do dia a dia, com estilo de vida mais saudável, de acordo com as orientações de Alander Sobreira. “Mantenha-se no peso ideal, adote uma boa postura corporal ao caminhar, sentar e dormir, não pratique atividade física que cause estresse à coluna vertebral, mantenha uma rotina de atividade física supervisionada por um profissional, procure realizar alongamentos durante o dia e durante as caminhadas, não passe muito tempo sentado nem em pé, evite a automedicação e procure sempre orientação médica e, neste Ano Novo, abandone maus hábitos, como o tabagismo”, aconselha.

Fonte: O Povo

Veja Mais